Minha vida, minha Bíblia

Minha vida é um livro aberto, escrito em um idioma que só eu entendo. Assim como a Bíblia:
- todos podem ter acesso a ela;
- muitos gostam de falar dela;
- poucos são os que realmente a leram;
- raros os que leram e conseguiram realmente entender algo;
- e, certamente, ninguém ainda conseguiu compreender a totalidade dos seus ensinamentos.

Minha vida também é composta de vários livros, cada um escrito pelo ponto de vista de outras pessoas, e sempre depois da minha morte. Muitas vidas, muitas mortes, muitos livros. E cada pessoa que ouve ou lê o que se escreve em cada um dos livros, conta ou escreve a história novamente, segundo a sua opinião, seu ponto de vista.

Minha vida é escrita originalmente em um idioma há muito esquecido pela civilização, perdido por tantos milênios que eu mesmo quase não consigo mais decifrar... Mas ela também é traduzida em vários idiomas, por várias pessoas, sem, contudo, conseguir preservar a totalidade de sentido que só o idioma original pode transmitir. O que não significa que seja impossível apreender a mensagem a partir de cada tradução. A mensagem está lá, mas somente para quem tiver a mente aberta o suficiente para alcançá-la.

Complicado? De forma alguma... Não é porque o idioma original se perdeu no tempo que ele não pode ser recuperado pela memória... Como encontrar? Mais simples ainda: não procurando.

Åndarilho §amurai

2 comentários:

Alcyátima Dayonara disse...

Oie!
Espero ter a mente suficientemente aberta para apreender a mensagem da sua alma, se isso naum acontecer, tudo bem, já nos comunicamos em outra linguagem mesmo, a do coração!!!!
Bjosssss
Te adoro!

.::§!£väñä::. disse...

uaaaaaa

D+++++ mesmo!!!
Adoreiiiiiii

Bjãozão